Cheguei atrasado no embarque e perdi meu voo: o que fazer?

Cheguei atrasado no embarque e perdi meu voo: o que fazer?

Apesar de todo o planejamento, imprevistos podem acontecer. Saiba o que fazer se você chegar atrasado no embarque e perder seu voo.

Banner 728x90 Banner 300x100

Chegar atrasado no embarque e acabar perdendo um voo sempre é uma situação desconfortável. Mesmo que haja o planejamento prévio, há diversas situações em que o atraso do passageiro pode ocorrer.

Trânsito até o aeroporto, demora para o check-in, não localização do portão de embarque. São diversas as situações que podem acontecer e que atrasam a chegada do passageiro ao seu assento no avião. Em qualquer um destes casos, chegar atrasado será um transtorno.

Viagens a negócios podem perder o sentido, já que o atraso pode inviabilizar os compromissos. Já as viagens a lazer podem ser afetadas com a perda de reserva em hotéis e outras atividades já agendadas.

Como o atraso do passageiro é uma situação mais comum do que o esperado, elaboramos este guia especial para orientar quem está passando por isso. Confira!

> Você chegou no horário mas o seu voo atrasou? Confira o que fazer.

O que acontece com o passageiro que chega atrasado

Embora você tenha planejado toda sua viagem antecipadamente e tenha saído de sua residência no horário recomendado para evitar chegar atrasado no embarque, diversas situações podem ocorrer no trajeto, ocasionando a perda do voo.

Imagine que na via que você usa para ir para o aeroporto tenha uma manifestação bem quando você precisa passar por ela. Geralmente, estes eventos requerem uma organização policial para que nada saia do controle. De qualquer forma, isso afeta o tempo do trajeto, podendo ou não fazer você chegar atrasado no embarque.

O que fazer se isso acontecer? Ao chegar ao aeroporto e constatar que o voo foi perdido, existem alguns pontos que devem ser observados.

1. Fique calmo e pense em uma solução

O primeiro passo nesse tipo de situação é manter a calma. Na maioria das vezes, quando há o atraso do passageiro, a companhia aérea costuma não priorizar o atendimento a ele, pois a equipe está cuidando dos detalhes do voo.

Então, é necessário que se mantenha a calma e tente resolver a situação de forma amigável, mesmo com a pouca atenção prestada pela empresa.

Converse com o atendente e veja quais são as alternativas possíveis. Se o compromisso que você tem é inadiável, é válido tentar reagendar a passagem para o próximo voo. Dependendo do destino, será necessário esperar apenas algumas horas para o próximo embarque.

O cancelamento da passagem também é uma opção. Neste caso, é preciso verificar quais serão os seus direitos junto à companhia aérea.

2. Tente remarcar o voo para o próximo horário disponível para seu destino

Se você tem um compromisso inadiável e precisa estar em seu destino em determinada data, você pode tentar reagendar a sua passagem e pegar o próximo voo para este destino.

Mas essa alternativa depende de um fator: a aeronave precisa ter assentos disponíveis, o que nem sempre pode acontecer. Isso pode ser verificado diretamente no balcão da companhia aérea.

Além disso, o passageiro deve estar ciente de que, em caso de conseguir embarcar no próximo voo, é muito provável que a empresa cobre novas taxas por isso. A cobrança da taxa pela remarcação é comum, por isso, procure saber qual é a taxa da companhia antes de solicitar o reagendamento.

Vale saber que, caso a classe da sua passagem seja mais elevada, a taxa pode não ser cobrada. É tudo uma questão de conversar e tentar resolver a situação.

> Teve algum problema com voos nos últimos 5 anos? Você pode ter direito a uma indenização. Descubra rapidamente.

3. Saiba qual é a validade da passagem aérea

Se ao tentar embarcar em novo horário, a companhia aérea alegar que não há mais assentos, fique tranquilo. Sua passagem não será perdida.

A passagem aérea possui validade de 12 meses a partir da sua data de emissão. Essa é uma informação que poucas pessoas conhecem, mas que pode ser de grande valia.

Caso o passageiro não tenha feito o check-in, o bilhete continuará válido e o investimento na passagem não será perdido.

Ele poderá ser usado em até um ano a partir da data da sua emissão. Para utilizá-lo, o passageiro deverá pagar uma taxa para remarcação de data e horário. Cada companhia possui sua própria tabela de valores para isso.

Mesmo assim, a reutilização do bilhete já emitido vale a pena. Apesar da taxa, o valor a pagar é bem menor do que a compra de uma nova passagem.

4. Desistência da passagem aérea

Uma situação muito comum é a desistência da utilização da passagem aérea pelo passageiro. Isso pode acontecer em algumas situações, como quando o passageiro tem entrevistas de empregos em outras cidades e não tem a intenção de voltar em um curto espaço de tempo.

Nesse caso, isso poderá ser solicitado no balcão da companhia aérea ou por meio dos canais de atendimento da empresa.

Como nas outras opções, há também a possibilidade de cobrança de taxa para o cancelamento. No entanto, para isso, a empresa aérea só poderá descontar uma multa de até 5% sobre o preço do bilhete.

O limite do desconto está previsto no artigo 740 do Código Civil. Com isso, o passageiro poderá receber até 95% do valor total gasto na sua passagem aérea.

5. Fique atento às taxas cobradas

Muitas empresas aéreas cobram, além da multa e da taxa para a remarcação da passagem, a diferença entre o valor da passagem inicial e o da nova passagem.

Por muitas vezes, a soma destas taxas acabam inviabilizando a nova viagem. Além disso, muitos órgãos de proteção ao consumidor veem essa prática como uma forma abusiva de cobrança.

6. Exerça seus direitos

Caso o passageiro passe pela situação descrita no tópico acima, ele deve exercer os seus direitos. Conversar com a companhia aérea explicando a situação de forma amigável pode garantir menos cobranças de valores.

Mas, se mesmo após a conversa, a companhia ainda cobrar as taxas abusivas, o consumidor poderá se encaminhar até um Juizado Especial de Pequenas Causas e apresentar uma queixa formal contra a empresa. Ainda é possível registrar uma reclamação oficial no Procon.

Além disso, caso o passageiro não embarque, ele deve receber a devolução da taxa de embarque. Essa taxa é cobrada pelas empresas com o intuito de dar manutenção aos aeroportos.

Neste caso, como o passageiro não embarcou, ele não utilizou os serviços do aeroporto. Portanto, a taxa deverá ser restituída. O prazo para solicitar essa restituição é de um ano a partir da data de emissão do bilhete.

Quando o passageiro conhece seus direitos, as companhias aéreas costumam cumprir com a lei. Porém, em casos mais extremos, o viajante poderá entrar com ações contra a companhia por meio de empresas especializadas.

Problemas com voo ou bagagem? Você pode ter direito a uma compensação!

A Voe Tranquilo atua buscando acordos administrativos direto com as companhias aéreas. Verifique se o seu caso dá direito a uma compensação clicando aqui.

Como evitar o atraso ao aeroporto

Apesar dos imprevistos surgirem, há como tentar evitá-los. Logo abaixo, você pode encontrar as principais dicas de como fazer isso.

Fique atento aos horários

Talvez a dica mais óbvia, mas que precisa ser lembrada sempre, é se atentar aos horários. Em grandes centros, essa dica é ainda mais valiosa por conta da distância até o aeroporto e dos possíveis imprevistos, como trânsito intenso.

O recomendado pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) é que, em voos nacionais, o passageiro chegue ao aeroporto com pelo menos uma hora de antecedência. Em voos internacionais, essa antecedência deve ser de duas horas.

Esse tempo é necessário para despachar as malas, encontrar o portão de embarque correto, ir ao banheiro antes de embarcar e ter uma margem de segurança no tempo. Não ignore esta recomendação!

Organize e separe os documentos necessários

Se organizar antecipadamente para a viagem garante menos correria no dia do embarque. Com isso, há também menor probabilidade de se esquecer de algum documento.

Além disso, organize também os seus documentos. É interessante deixá-los separados e em local de fácil acesso para evitar transtornos na hora do check-in, por exemplo. Os principais documentos exigidos em viagens são o passaporte e um documento de identificação com foto. Dependendo do seu destino, também podem ser necessários o visto de entrada no país e o certificado de vacinação.

Faça o check-in antecipadamente

Falando em check-in, sabia que é possível fazê-lo antecipadamente? Atualmente, as companhias aéreas permitem que isso seja feito a partir de 72 horas antes do voo.

O check-in pode ser feito pelo site das empresas aéreas ou pelos aplicativos disponíveis em todos os sistemas operacionais de smartphones.

Isso é muito recomendado, principalmente em datas de alto volume de pessoas no aeroporto, como feriados e as férias de meio e final de ano. Fazendo isso, mesmo que você chegue atrasado, você ainda tem chance de conseguir pegar o voo, pois não perde tempo com filas.

Verifique o horário do voo alguns dias antes da viagem

Embora o horário do voo esteja marcado no cartão de embarque, é necessário que o passageiro verifique diretamente no site da companhia se esse horário foi mantido.

Isso porque, devido a diversas circunstâncias, o voo pode sofrer alterações em seu horário. O recomendado é que o passageiro faça essa verificação no dia anterior ao embarque. Dessa forma, ele poderá se programar melhor para garantir a chegada no horário certo ao aeroporto.

Fique atento aos painéis do aeroporto

Mesmo que o passageiro chegue ao aeroporto com antecedência, respeitando a recomendação da ANAC, ainda assim há o risco de perder o voo.

Por isso, é importante que ele esteja atento às informações apresentadas no painel do aeroporto, pois é por meio dele que se tem os dados sobre os horários e status do voo.

Hoje em dia, essas informações também podem ser conferidas nos aplicativos das companhias aéreas. Mas, para garantir, o painel ainda é a principal fonte de informação.

Com estas dicas, esperamos que todas as suas dúvidas sobre atraso do passageiro tenham sido esclarecidas. É fundamental que você se planeje muito bem antes de ir viajar, se atentando aos horários e às ações que devem ser feitas para pegar um voo sem problemas.

Não se esqueça que, mesmo com todo o planejamento, imprevistos ainda podem acontecer. Nesses casos, manter a calma é a principal dica!

Veja também!

Voo cancelado ou atrasado: 5 passos para resolver a situação

Nome errado na passagem: saiba o que fazer!

Importante!

Esse texto tem caráter informativo e busca orientar consumidores sobre seus direitos. Somente um advogado é capaz de oferecer atendimento jurídico. Texto revisado por Renato Haidamous Rampazzo, cadastrado na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), seção de São Paulo, sob o número 406.543.

Caso seja necessária alguma retificação desse conteúdo, por favor, entre em contato pelo e-mail [email protected]

Compartilhar

Compartilhar pelo WhatsApp Compartilhar pelo Facebook mail_outline
Coronavírus (COVID-19): Clique aqui para ver orientações close