O passo a passo de como tirar o visto

O passo a passo de como tirar o visto

Não sabe como tirar o visto para o seu destino? Confira o nosso passo a passo e veja quais são os outros documentos necessários em viagens internacionais!

Banner 728x90 Banner 300x100

Em viagens internacionais, a lista de documentos necessários costuma ser maior do que a de viagens nacionais. Além do passaporte, os brasileiros também podem precisar do visto, a depender do destino da sua viagem. Mas como fazer para tirar este documento?

Normalmente, cada país exige um visto específico. Os Estados Unidos, por exemplo, exigem o visto americano. Já o Canadá exige o visto canadense. No entanto, nem todos os países exigem visto de turista para os brasileiros. O documento pode ser, sim, solicitado em viagens a estudo, trabalho ou moradia, porém, em viagens a lazer, sua apresentação pode não ser obrigatória.

Vai fazer uma viagem internacional? Veja a seguir o que fazer para conseguir tirar o seu visto e saiba quais são os outros documentos que você pode precisar na sua viagem.

1. Quais são os documentos necessários para tirar o visto

Para tirar o visto, é necessário que você apresente uma série de outros documentos, principalmente um documento de identidade. No entanto, é preciso ter atenção neste ponto: assim como cada destino exige um visto específico, cada visto pode exigir uma lista de documentos diferente.

Os documentos necessários para tirar o visto americano, por exemplo, são:

  • Passaporte válido por, no mínimo, seis meses além do período de estadia nos Estados Unidos, e contento o último visto do país (se for o caso);
  • Comprovante de preenchimento do Formulário DS-160;
  • Comprovante de agendamento da entrevista;
  • Foto 5×5 colorida tirada há menos de 6 meses.

Além disso, pode ser que sejam solicitados também outros documentos. No caso, vale a pena levar:

  • Comprovantes do propósito da sua viagem (pode ser a evidência de emprego ou de laço familiar, o que mostra a sua intenção de voltar ao país de origem);
  • Passagem de volta ou para outro país depois de visitar os Estados Unidos;
  • O seu dinheiro reservado para bancar todos os custos da viagem ou evidências de que outra pessoa irá custear parte ou toda a sua viagem.

Já os documentos exigidos para tirar o visto canadense são:

  • Passaporte válido;
  • Foto atual 3×5;
  • Comprovante de renda (pode ser alguns holerites, declaração do imposto de renda com recibo de entrega ou extratos bancários) – caso você tenha visitado o Canadá nos últimos 10 anos e tenha como comprovar, não precisa apresentar comprovantes de renda.
  • Comprovação de laços sociais e econômicos com o Brasil – você pode apresentar os seus últimos holerites ou um comprovante de matrícula em instituição de ensino;
  • Comprovantes de pagamento das taxas relacionadas à solicitação do visto.

Além disso, é necessário, também, preencher alguns formulários, como:

  • Formulário de solicitação IMM5237E – onde você deve colocar suas informações pessoais e sobre a viagem;
  • Formulário de informações familiares (IMM5645 ou IMM5707);
  • Duas cópias por requerente do Termo de Consentimento da VFS;
  • Questionário de Informações Adicionais;
  • Formulário Schedule 1 (IMM5257 – Schedule 1) – para quem teve ou tem vínculo com partidos políticos, serviço militar, defesa civil ou cargo de relevância no Judiciário;
  • Declaração de União Estável (IMM5409) – para uniões não escrituradas em cartório.

Em todo caso, é bom ter em mãos outros documentos pessoais, como RG, CPF, entre outros.

Uma boa dica é verificar junto ao site do consulado do seu destino quais são os documentos que você precisa reunir para conseguir emitir o seu visto. Para o visto americano, consulte a lista completa de documentos necessários no site oficial de agendamento, de acordo com o seu tipo de viagem. Já para o visto canadense, consulte o site do Governo do Canadá.

2. Acesse o site adequado

Como cada visto é específico para determinado país do mundo, as maneiras de tirar cada documento são diferentes. Na maior parte dos casos, você deverá acessar o site do consulado ou do governo do país em questão. Neste tópico, vamos prosseguir com os exemplos dos vistos americano e canadense.

Para tirar o visto americano, é preciso entrar no site do CEAC (Consular Electronic Application Center). Você deverá preencher o formulário DS-160 (que, inclusive, é um dos documentos necessários) em inglês e com as suas informações pessoais. É importante que todos os dados colocados no documento estejam corretos, uma vez que qualquer divergência pode te impedir de conseguir o visto.

tirar-visto-americano

Já para tirar o visto canadense, o processo é um pouco diferente. No caso do Canadá, é possível entrar no país com dois documentos distintos. O primeiro deles é o eTA, uma Autorização Eletrônica de Viagem, que é para brasileiros que tenham tido o visto canadense nos último 10 anos ou que tenham o visto americano válido. Vale saber que o site para a emissão dos dois tipos de visto é o do governo do Canadá e está em inglês, porém, permite a tradução para o português.

Este visto funciona como um documento online. É preciso acessar o site do governo do Canadá na parte de solicitação do eTA e clicar em “Solicitar uma AEV”. Depois, responda as perguntas presentes nas telas seguintes. A aprovação do documento costuma ser bem prática – em poucos minutos, o viajante recebe a confirmação da aprovação do visto por e-mail.

tirar-visto-canadense-eta

O segundo visto é o visto convencional de turismo (TRV), ideal para quem não conseguir emitir o eTA. Acesse o site do governo do Canadá e faça o teste de elegibilidade – respondendo às perguntas do formulário, o site te indicará se você realmente precisa do visto tradicional, ou se você pode fazer um eTA.

tirar-visto-canadense-1

Ao constatar que o visto necessário é o tradicional, clique em “Solicite um visto de visitante”. Leia atentamente as telas seguintes e responda outras perguntas que aparecerão. Ao clicar em “Obtenha instruções”, você deverá escolher a melhor opção para fazer o pagamento da taxa.

tirar-visto-canadense-3

Vale saber que, além desse processo, os solicitantes também devem fazer uma biometria. Para saber como fazer esse cadastro, leia com atenção as instruções que aparecem em cada tela do processo.

3. Pague a taxa exigida

Assim como a maior parte dos documentos existentes, principalmente aqueles relacionados com viagens, o visto tem uma taxa a ser paga pelos solicitantes.

A taxa cobrada para tirar o visto americano é de 160 dólares. Essa taxa se refere ao visto de turismo, o B-2, e pode ser paga por boleto bancário ou por cartão de crédito. Se você estiver com pressa, o ideal é escolher a segunda forma de pagamento, já que o tempo de compensação é imediato.

Para pagar essa taxa, o viajante deve acessar o site oficial de agendamento e clicar em “Inicie sua Solicitação”. Depois de assinalar a segunda opção, que diz que o formulário de solicitação do visto DS-160 já foi preenchido, será preciso criar uma conta no site e informar alguns dados pessoais, além do protocolo da solicitação do documento.

Já a taxa cobrada no caso do visto canadense varia conforme o tipo de visto. O eTA, que tem sua emissão mais simplificada, custa 7 dólares canadenses. O pagamento só pode ser feito por cartão de crédito e não é reembolsável.

O TRV, que é o visto convencional, custa 100 dólares canadenses por pessoa ou 500 dólares canadenses para famílias de 5 pessoas ou mais. A biometria também é cobrada – o valor é de 85 dólares canadenses por pessoa ou 170 dólares canadenses para famílias com 2 pessoas ou mais. Ambos os pagamentos devem ser feitos por cartão de crédito.

4. Marque a entrevista

No caso do visto americano, após preencher todos os formulários necessários e fazer o pagamento da taxa, é preciso agendar uma entrevista. Mas fique atento: esse agendamento só pode ser feito depois que o pagamento da taxa for compensado. Portanto, se você pagou o valor por boleto bancário, deverá aguardar até a compensação para agendar a entrevista.

Feito o agendamento da entrevista, compareça à unidade escolhida do Centro de Atendimento ao Solicitante de Vistos (CASV) no dia e horário marcados. Lembre-se de levar o seu passaporte válido e outros documentos necessários, principalmente os comprovantes de pagamento e de agendamento.

Já no caso do visto canadense, nem sempre é necessário fazer uma entrevista. Portanto, fique atento, pois se for o caso, você receberá as informações necessárias para ir fazer a entrevista.

5. Pegue seu passaporte de volta

Por fim, o último passo é pegar de volta o seu passaporte já com o visto. Caso a sua solicitação seja aprovada, você deverá deixar ou enviar o seu passaporte ao órgão responsável pela emissão do visto para que haja o registro neste documento.

No caso do visto americano, quando você estiver agendando a sua entrevista, você deverá escolher como prefere receber de volta o seu passaporte: por correio ou diretamente na embaixada ou consulado do país. A partir do momento em que você for aprovado na entrevista, seu passaporte será retido para receber o visto. Feito isso, você receberá de volta o seu passaporte de acordo com a sua escolha.

Já no caso do visto canadense, depois de ter a solicitação do documento aprovada, o seu passaporte será solicitado para a inclusão do visto. Sendo assim, é possível tanto enviar o passaporte pelo correio para a VFS Global, empresa responsável pela intermediação entre o brasileiro solicitante e o consulado do Canadá, ou entregá-lo à empresa pessoalmente.

Quando o passaporte já estiver com o visto, você será notificado e poderá escolher entre receber o documento em casa (mediante o pagamento de uma taxa) e ir retirá-lo em uma unidade da VFS Global.

Quais são os outros documentos necessários para uma viagem internacional?

Além do visto, dependendo do seu destino, você precisará de outros documentos, como o próprio passaporte, certificados de vacinação e autorização para dirigir.

Alguns países da América do Sul, exclusivamente aqueles que fazem parte do Mercosul, não exigem que o turista apresente o passaporte. Para viajantes brasileiros, a apresentação do RG é suficiente para que o embarque seja liberado.

Fique atento! No Brasil, outros documentos são aceitos como documentos de identidade, como a CNH, por exemplo. No entanto, para viajar para os países do Mercosul, o único documento aceito é o RG. CNH e outros documentos não são permitidos.

Dependendo do seu destino, você também pode precisar do Certificado Internacional de Vacinação. Exemplos de destinos que pedem este documento são África do Sul, Austrália e Bolívia. Normalmente, a vacina mais exigida é a de Febre Amarela, mas pode haver outras. Saiba mais sobre este documento nesta matéria.

Caso o turista queira dirigir durante a viagem, pode ser que ele precise da Carteira de Motorista Internacional ou da Permissão Internacional para Dirigir (PID). Este documento pode ser solicitado junto ao Detran do seu estado.

Outros documentos que podem ser solicitados, a depender do seu destino, são o comprovante de hospedagem, o seu dinheiro reservado para a viagem e a passagem de volta para o seu país de origem. Normalmente, esses documentos são pedidos na imigração para provar que você não tem más intenções para com o país onde está tentando entrar.

Os comprovantes e as passagens de volta podem ser impressos facilmente, porém, caso você não esteja com toda a quantia de dinheiro em espécie, pode mostrar um extrato bancário atualizado e uma fatura do cartão de crédito com o limite de compra.

Por último, é fundamental que você contrate um seguro viagem. Em alguns destinos, esta proteção chega a ser obrigatória, enquanto em outros locais, ela é altamente recomendável. Sua principal função é garantir atendimento em urgências e emergências médicas ao segurado enquanto ele estiver no exterior.

Existem algumas modalidades de seguro que, além de oferecerem cobertura de despesas médicas, têm também coberturas contra o extravio de bagagem, atraso e cancelamento de voo e outros problemas com voos. Neste caso, a proteção é mais completa e pode garantir uma experiência mais segura ao viajante.

Se você tiver algum problema com voo durante a sua viagem e o seu seguro não cobrir este tipo de situação, conte com a ajuda da Voe Tranquilo! Somos uma empresa especializada em auxiliar o passageiro que teve seu voo atrasado ou cancelado, assim como aquele que perdeu sua conexão, teve sua bagagem extraviada ou foi vítima de overbooking.

Dependendo do seu caso, você pode ter direito a uma indenização. Preencha o nosso formulário e tenha uma avaliação gratuita do seu caso!

Quer saber mais sobre como podemos te ajudar? Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 96060-4053 (clique aqui para abrir a conversa), ou envie um e-mail para [email protected]

Veja também!

O passo a passo de como tirar o passaporte

Quanto custa para tirar o visto?

Importante!

Esse texto tem caráter informativo e busca orientar consumidores sobre seus direitos. Somente um advogado é capaz de oferecer atendimento jurídico. Texto revisado por Renato Haidamous Rampazzo, cadastrado na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), seção de São Paulo, sob o número 406.543.

Caso seja necessária alguma retificação desse conteúdo, por favor, entre em contato pelo e-mail [email protected]

Compartilhar

Compartilhar pelo WhatsApp Compartilhar pelo Facebook mail_outline
Coronavírus (COVID-19): Clique aqui para ver orientações close