Cancelamento de voo internacional: conheça seus direitos

Cancelamento de voo internacional: conheça seus direitos

Vai viajar para outro país? Saiba quais são os seus direitos no caso de cancelamento de voo internacional e entenda como pedir sua indenização, se for o caso.

Banner 728x90 Banner 300x100

No Brasil, quando um voo é cancelado, a companhia aérea responsável tem o dever de oferecer alguma solução para os passageiros que foram afetados. Porém, quando o cancelamento é de um voo internacional, a situação pode ser um pouco diferente.

Infelizmente, o problema de voo cancelado pode acontecer em qualquer país do mundo, principalmente por conta das várias razões que levam à situação. No entanto, os direitos dos passageiros são diferentes em cada local, de acordo com as regras de cada país.

Tem um voo internacional? Saiba quais serão os seus direitos no caso de cancelamento e entenda como pedir uma compensação, se for necessário.

Quais são os direitos do passageiro no cancelamento de voo internacional?

Um voo internacional é aquele que tem os países de origem e destino diferentes. Sendo assim, um voo do Brasil para o Chile é um voo internacional, assim como um voo do Chile para o Brasil.

A seguir, veja quais são os protocolos vigentes no Brasil, nos Estados Unidos e nos países da Europa.

Voo cancelado no Brasil

Quando há um cancelamento de voo internacional no Brasil, a companhia aérea deve fornecer a assistência material ao passageiro de acordo com o tempo de espera. Funciona assim:

  • Para atrasos a partir de 1 hora: a empresa aérea deve oferecer meios gratuitos de comunicação aos passageiros, como ligações e acesso à internet;
  • A partir de 2 horas: os passageiros devem receber alimentação. A companhia pode fornecer lanches e bebidas, ou, ainda, vouchers para consumo dentro do aeroporto.
  • A partir de 4 horas: além das assistências anteriores, a empresa aérea ainda precisa oferecer hospedagem e transporte aos passageiros. Se o cliente estiver em seu local de residência, o direito será apenas ao transporte para a sua casa e, depois, de volta para o aeroporto.

Além disso, caso o atraso supere 4 horas ou a empresa já saiba que o voo será, de fato, cancelado, ela também deve permitir que seus clientes afetados sejam realocados em outro voo para o mesmo destino ou tenham o reembolso integral da passagem.

No caso da reacomodação, o passageiro poderá pegar o próximo voo da mesma companhia sem custos se houver assentos disponíveis. Na ausência de assentos livres, ele poderá pegar o próximo voo de uma companhia diferente, ainda sem custos adicionais.

Já se ele escolher o reembolso, ele terá de volta todo o valor investido na passagem, inclusive o de taxas cobradas, como a taxa de embarque.

Por fim, caso o cancelamento gere um atraso de mais de 4 horas na chegada ao aeroporto de destino, o passageiro ainda pode pedir uma indenização.

Os direitos acima são assegurados pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), o órgão responsável pelo setor de aviação civil no país, e são válidos tanto para voos internacionais quanto para voos domésticos.

Voo cancelado nos Estados Unidos

Diferente do Brasil, onde as companhias aéreas devem seguir o estabelecido pela ANAC, nos Estados Unidos, cada empresa tem sua própria política de atraso e cancelamento. Sendo assim, os direitos podem ser diferentes de acordo com as companhias.

Nos EUA, os direitos dos passageiros não são assegurados por nenhum órgão, como acontece aqui. As companhias podem garantir o retorno em um voo alternativo, mas não são obrigadas a pagar nenhum tipo de compensação.

Apesar disso, ainda há uma pequena esperança no caso de atraso de voo. Mesmo que não haja nenhuma lei que obrigue as empresas aéreas a indenizarem ou oferecerem algum tipo de assistência aos passageiros afetados, os clientes ainda podem solicitar vouchers de alimentação se o atraso superar 2 horas.

Um último caso que favorece o passageiro é quando o atraso acontece após o embarque dos passageiros. Se isso acontecer, as companhias devem oferecer água, comida e assistência médica, se for preciso.

Voo cancelado na Europa

Os 27 países-membros da União Europeia, a Islândia, a Noruega, a Suíça e outras regiões pertencentes a países europeus, como a Guiana Francesa, obedecem ao Regulamento CE nº 261.

Nestes países, o passageiro que teve o cancelamento de seu voo doméstico ou internacional deve escolher entre:

  • Ter o reembolso integral da passagem em até 7 dias;
  • Pegar um voo de volta para o aeroporto de origem (no caso de conexões, por exemplo);
  • Ser reacomodado em outro voo para o mesmo destino, seja o próximo voo, ou um voo em outra data.

Além disso, deve haver, ainda, o fornecimento de uma assistência material:

  • Em proporção razoável com o tempo de espera, o passageiro deve receber alimentação;
  • Hospedagem caso seja necessária a estadia por uma ou mais noites, ou ainda, se for preciso um tempo adicional ao que já tinha sido previsto, além de transporte do aeroporto até o local de acomodação, assim como de volta ao aeroporto;
  • Duas ligações ou e-mails.

Além do reembolso e das assistências materiais, os passageiros também podem pedir uma indenização. Neste caso, os valores serão de:

  • 250 euros para voos de até 1.500 quilômetros;
  • 400 euros para voos intracomunitários (dentro da União Europeia) com mais de 1.500 quilômetros e para outros voos entre 1.500 e 3.500 quilômetros;
  • 600 euros para demais voos.

Vale saber que, se o passageiro conseguir prosseguir sua viagem em outro voo para o mesmo destino, ele poderá receber somente metade dos valores de indenização quando o atraso na chegada do aeroporto de destino não for maior que:

  • Duas horas nos voos de 1.500 quilômetros;
  • Três horas nos voos intracomunitários (dentro da União Europeia) com mais de 1.500 quilômetros e nos outros voos entre 1.500 e 3.500 quilômetros;
  • Quatro horas nos demais voos.

As situações que podem desobrigar a companhia aérea do pagamento da indenização são:

  • Caso os passageiros tenham sido informados do cancelamento com, no mínimo, 14 dias de antecedência do voo;
  • Caso os passageiros tenham sido informados do cancelamento entre 14 e 7 dias antes do voo e recebido a proposta de reacomodação em outro voo para partida em até duas horas depois do primeiro voo, chegando, no máximo, 4 horas depois do horário previsto;
  • Caso os passageiros tenham sido informados do cancelamento com menos de 7 dias de antecedência do voo e recebido a proposta de reacomodação em outro voo para partida em até uma hora depois do primeiro voo, chegando, no máximo, 2 horas depois do horário previsto.
  • Caso o cancelamento não tenha sido culpa direta da companhia aérea.

Meu voo internacional foi cancelado. Até quando posso pedir uma indenização?

No Brasil, o prazo para pedir uma indenização no caso de um cancelamento de voo internacional é de 2 anos. Portanto, se o seu voo internacional foi cancelado, cuidado para não deixar pra fazer a solicitação após esse período.

Para voos domésticos, o prazo é um pouco mais flexível: 5 anos para pedir uma compensação de cancelamento de voo.

Como saber se posso receber uma indenização?

Em solo brasileiro, casos em que o cancelamento do voo gera mais de 4 horas de atraso na chegada ao aeroporto de destino, normalmente, permitem que o passageiro peça uma indenização pelos transtornos sofridos.

Para saber se o seu caso te dá direito a uma indenização, a Voe Tranquilo pode te ajudar! Clique aqui e receba uma avaliação gratuita da sua situação.

A Voe Tranquilo é uma empresa especializada em auxiliar os passageiros que passaram por cancelamento de voo, nacional ou internacional, deixando-os cientes sobre todos os seus direitos diante de situações como esta.

Quer saber mais sobre como podemos te ajudar? Acesse o nosso site ou entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 96060-4053 (clique aqui para abrir a conversa), ou e-mail ([email protected]).

Veja também!

Voo cancelado: entenda os direitos do passageiro

Reembolso de passagem aérea: tudo o que você precisa saber!

Importante!

Esse texto tem caráter informativo e busca orientar consumidores sobre seus direitos. Somente um advogado é capaz de oferecer atendimento jurídico.

Caso seja necessária alguma retificação desse conteúdo, por favor, entre em contato pelo e-mail [email protected]

Compartilhar

Compartilhar pelo WhatsApp Compartilhar pelo Facebook mail_outline
Coronavírus (COVID-19): Clique aqui para ver orientações close