Viajar com animal de estimação no avião: quais as regras?

Viajar com animal de estimação no avião: quais as regras?

Transportar um animal no avião exige respeito às normas internacionais e a apresentação de documentos que garantem que o animal esteja saudável.

Os animais de estimação cada vez mais fazem parte da família brasileira e precisam de cuidados especiais. Um exemplo de como eles são especiais é o aumento constante dos pedidos para transporte de pets em voos. 

Mas você sabia que existem diversas regras e medidas para que o animalzinho possa viajar sem nenhum problema? Saiba aqui como viajar com animal de estimação no avião.

Este artigo foi feito para tirar todas as dúvidas sobre como viajar com um animal de estimação em voos. Aqui vamos falar sobre a documentação, quais os métodos aceitos para o transporte, um guia de como cada empresa age nessas situações e ainda os principais cuidados para tomar antes da viagem com seu pet. Aproveite!

Documentos necessários para viajar com animal de estimação

Se você vai viajar, mas não abre mão de levar seu pet, o primeiro passo é verificar com a companhia aérea que você planeja contratar oferece suporte para esse serviço. Hoje em dia, é comum que quase todas as empresas aéreas prestem esse serviço.

O segundo ponto a ser considerado é a documentação básica que você deve ter do animal de estimação. Essa lista de documentos é genérica e varia muito conforme o destino da viagem. Viagens nacionais e internacionais possuem diferentes documentos, então é aconselhável verificar essa situação antes do embarque.

No geral, os principais documentos exigidos pelas embaixadas e companhias aéreas são:

Animal de estimação em voos nacionais

  • Carteirinha de vacinação antirrábica atualizada, constando o nome do laboratório e o tipo da vacina aplicada, com o número de série da ampola. Alguns prazos determinam que a vacina esteja aplicada há pelo menos 30 dias e não mais que um ano antes do embarque.
  • Atestado de saúde veterinária. Trata-se de um atestado emitido por um profissional veterinário que ateste as condições de saúde do animal. Este documento é aceito na maioria dos casos com o limite máximo de 10 dias de emissão.

Animal de estimação em voos internacionais

  • Certificado Veterinário Internacional. O CVI é um certificado emitido especialmente para esse tipo de situação. Sua emissão é feita pelo Ministério da Agricultura e ele tem validade de 60 dias corridos após sua emissão na maioria dos casos.
  • Certificado Zoosanitário Internacional. Conhecido também como CZI, esse certificado é exigido nos voo internacionais e sua validade é de 60 dias após sua emissão.
  • Carteira de Vacinação, com informações das vacinas como lotes e laboratórios que a fabricaram. Ela é obrigatória para todos os animais que tenham mais de três meses de idade.
  • Atestado Sanitário: esse documento é obrigatório e comprova que o animal de estimação está em boas condições de saúde. Ele deve ser emitido no máximo 10 dias antes do Certificado Veterinário Internacional.

É importante lembrar que esses são os documentos básicos para levar seu pet em uma viagem internacional. Cada país tem suas próprias exigências para viagens com animais de estimação e o mais indicado é consultar a companhia aérea sobre todos os documentos necessários.

Além disso, também é interessante validar todos os documentos junto ao consulado do país de destino, para evitar qualquer tipo de problema ou contratempo durante a viagem com seu animal de estimação.

Qual a idade mínima para meu pet viajar comigo?

Uma das exigências para o transporte do animal no avião é a idade mínima de 8 semanas de vida. Essa idade é recomendada pelos veterinários por conta da maturidade alcançada pelos filhotes, que passam a se assustar menos.

Não existe uma idade máxima para o transporte de animais em aviões, mas é indicado que os mais idosos não viagem por conta do desgaste e pelos cuidados especiais que eles demandam devido à própria idade.

Outra exigência para viajar com animal de estimação é que o animal esteja em bom estado de saúde, o que será comprovado pelos documentos obrigatórios para o transporte. Um comportamento dócil e amigável também ajuda na hora da viagem.

Se a rota do avião passar pelos Estados Unidos, é interessante verificar a idade do animalzinho antes do embarque. Isso porque, em terras americanas, a idade mínima para transporte é de 4 meses, o dobro do que é exigido no Brasil.

Uma informação muito importante é que os animais não podem estar sedados em momento algum da viagem. Apesar de muitas pessoas acreditarem que o ideal é sedar o pet para evitar o estresse, a regra é que os animais devem ser transportados conscientes durante todo o trajeto.

Como o animal deve ser transportado

Quando o pet viaja em uma caixa de transporte junto ao passageiro, o chamado transporte na cabine, a caixa precisa atender a algumas especificações. Confira as principais características:

  • Existe uma dimensão máxima para a caixa rígida e flexível. A caixa rígida não pode ultrapassar o limite de 19 cm x 36 cm x 33 cm (altura, comprimento, largura);
  • Em caixas flexíveis, esse limite é de 23 cm x 36 cm x 33 cm (altura, comprimento e altura).
  • O peso total do animal na caixa não pode ultrapassar os 7 kg (15 libras nos EUA);
  • A caixa não pode conter rodas;
  • A caixa deverá ficar abaixo do assento dianteiro do dono do animal.
  • Não é permitido levar a caixa na cabine se o assento estiver na primeira fila ou em saídas de emergência, por questões de segurança;
  • A caixa deve ser confortável para o animal. Ele deverá poder ficar em pé e se mover;
  • Deverá ter uma trava de segurança na tampa da caixa, para evitar que o animal escape durante o voo;
  • O material da caixa deverá ser impermeável e conter uma camada absorvente, para as necessidades do animal. Além disso, deverá ser ventilada para a entrada de ar.

Se o animal, no entanto, for mais pesado ou maior do que o permitido na cabine, ele deverá ser transportado no porão dianteiro da aeronave. Nesse compartimento também há regras quanto ao tamanho da caixa de transporte e você terá acesso a elas agora:

  • A caixa deve conter até 115 cm de altura e 300 cm lineares (somando a altura, largura e comprimento);
  • O peso total da caixa com o animal não pode ultrapassar 45 kg (99 libras);
  • A caixa obrigatoriamente deve ter uma porta metálica com trava dupla e não deve ser permitido ao animal expor as patas ou focinhos para fora;
  • Como no transporte da cabine, a caixa também não pode ter rodas e deve conter espaço suficiente para o animal se sentir confortável, permitindo que ele fique em pé e que possa dar uma volta completa em torno de si mesmo;
  • Ela deve ser impermeável e conter material que absorva líquido por conta das necessidades do animal. Nela também deve conter um compartimento de água que não deve ser derramada durante a viagem.

O transporte no porão dianteiro do avião segue rígidas regras de segurança para que tudo corra bem durante o voo. O pet ficará em ambiente iluminado todo o tempo, será colocado neste compartimento somente após as bagagens e retirado assim que a aeronave esteja liberada.

A entrega do animal para seu dono se dá de forma pessoal, diretamente em mãos e não como as bagagens, que devem passar pela esteira após o voo. Em caso de atrasos do voo, os funcionários das companhias aéreas estão orientados a tratar dos bichinhos, dando água e ração durante o tempo necessário.

É altamente recomendado que o passageiro com um pet em viagem coloque brinquedos e petiscos dentro da caixa para fazer com que ele fique mais calmo durante o voo. O transporte dos bichinhos só pode ser feito dentro das caixas recomendadas pelas companhias aéreas.

Cabe lembrar que tanto as caixas de transporte quanto os animais devem estar identificados com um chaveiro que traga informações como nome, telefone e endereço para maior tranquilidade e segurança.

Transporte de animais nas principais companhias aéreas brasileiras

Traremos agora como o transporte de animais em voos é feito nas principais companhias aéreas do Brasil.

Transporte de animais na Gol

  • Transporte na cabine: não permite, sendo possível somente animais de serviço, como cães-guias;
  • Taxa de transporte por trecho: R$ 90 + peso do animal e caixa multiplicado por 1% do valor da tarifa cheia.
  • Transporte no bagageiro: permitido até 30 kg, incluindo a caixa de transporte.

Na Gol é importante saber que só são permitidos dois animais por voo, então, caso você precise realmente transportar seu amiguinho, é preciso se adiantar o máximo possível para informar o fato.

Para mais informações sobre como viajar com seu pet pela Gol, clique aqui.

Transporte de animais na Avianca

  • Transporte na cabine: somente cães e gatos dentro do peso permitido (5kg com a caixa);
  • Taxa de transporte por trecho: é cobrado como excesso de bagagem, onde o peso do animal + caixa de transporte é multiplicado por 0,5% da tarifa cheia. Animais de serviço, como o cão-guia são isentos de taxas.

A Avianca possui uma política de transportar apenas um animal por voo, então caso você voe por essa companhia, o melhor é avisar o transporte do animal logo no momento da compra da passagem.

Para mais informações sobre como viajar com seu animal de estimação pela Avianca, clique aqui.

Transporte de animais na Azul

  • Transporte na cabine: permitido até 3 animais na cabine no total, com peso máximo de 5 kg (animal + caixa de transporte).
  • Taxa de transporte por trecho: R$ 100 por trecho.

A Azul permite até 3 animais por voo, mas o quanto antes for feita a sua solicitação, mais garantido está o transporte do seu bichinho.

Para mais informações sobre como viajar com seu animal de estimação pela Azul, clique aqui.

Transporte de animais na LATAM

  • Transporte na cabine: Peso máximo 10 kg (animal e caixa de transporte).
  • Taxa de transporte: por trecho, R$90 + peso da caixa e do animal multiplicado pelo correspondente a 0,5% da tarifa cheia.

A peculiaridade da LATAM é que filhotes menores de 3 meses de idade deverão ter uma autorização expressa de um veterinário para o transporte.

Para mais informações sobre como viajar com seu animal de estimação pela LATAM, clique aqui.

Cuidados especiais com seu animal de estimação antes de uma viagem de avião

Existem diversos cuidados que o dono deve ter quando é necessário o transporte do animal em um avião. A tarefa mais árdua será acostumar o pet a tanto tempo de confinamento em um local pequeno, como é a caixa de transporte.

Essa aclimatação deverá ser feita de maneira gradual, para que o animal se sinta à vontade com a situação. Durante essa fase, é interessante treiná-lo para que ele consiga comer e beber já dentro da caixa. Além disso, ensiná-lo a fazer as necessidades na caixa garante uma viagem mais tranquila, tanto para você quanto para o animal.

A alimentação nos dias próximos à viagem deve ser leve. A hidratação antes do embarque também é essencial para o conforto do pet durante o percurso. Procure tranquilizar o animal antes da viagem, fazendo uma caminhada leve. Não prenda ou despache o animal antes da hora, pois isso pode gerar um estresse desnecessário nele.

Outras dicas para viajar de avião com seu pet

O voo com animais sempre é uma situação que requer cuidado e com as dicas que vamos listar agora, essa tarefa pode se tornar um pouco mais fácil. Confira!

Tanto as companhias aéreas, quanto os veterinários não recomendam que um animal fêmea viaje durante uma gestação, pois isso pode comprometer o desenvolvimento dos filhotes. Procure deixá-la em um hotel para animais, que é mais tranquilo.

Os animais muito novos e muito idosos são mais propensos a ficarem nervosos e com medo em situações diferentes, como viagens. Por isso, o transporte nesses casos é recomendado somente em casos extremos.

Se seu voo tiver escala, durante o período em que estiver parado, procure caminhar com seu animal para que ele libere a energia e fique mais tranquilo no restante da viagem.

Consulte sua companhia aérea antes da compra da passagem sobre as condições para viajar com animal de estimação no avião. Caso o transporte tenha que acontecer, a companhia que ofereça melhores condições de preços e acomodações pode garantir o melhor conforto para você e para seu bichinho.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Veja também!

Bagagem extraviada ou atrasada? 5 passos para resolver o problema

Grávida pode viajar de avião? Saiba tudo aqui!

Compartilhar

Compartilhar pelo WhatsApp Compartilhar pelo Facebook mail_outline
Seu voo atrasou ou foi cancelado alguma vez nos últimos 5 anos? Você pode ter direito a compensação. Verificar grátis
Coronavírus (COVID-19): Clique aqui para ver orientações close